Tipos de investimentos imobiliários: conheça quais são e como investir

Tanto para quem busca adentrar no mundo dos investimentos, quanto para quem já investe, os imóveis são uma ótima opção para diversificar a carteira de forma cautelosa, pois esse é um mercado considerado mais estável e com diversos tipos de investimentos imobiliários disponíveis, para todos os perfis e bolsos.

Como investir no mercado imobiliário

Muitas pessoas que estão buscando entrar no universo dos investimentos se perguntam: “Como investir no mercado imobiliário? Preciso adquirir imóveis? É com banco ou em imobiliárias?” Assim como outros investimentos, no mercado imobiliário você escolhe um ativo para realizar a aplicação de recursos financeiros com expectativa de retorno acima do que foi investido. Dentro disso, existe a renda fixa, que são investimentos já com previsão de rendimento, e a renda variável, que pode variar para mais ou para menos. Contudo, quando se trata do setor imobiliário, que tem características de ambas, temos mais segurança por ter menos flutuações, afinal, falamos de um bem concreto, diferente de alguns outros tipos de investimentos, como criptomoedas, por exemplo, que são digitais. Nisso, temos opções de investimentos que são negociadas por bancos ou corretoras financeiras e a aquisição de imóveis que é feita com imobiliárias ou diretamente com o proprietário.

Benefícios de investir em imóveis

Tendo isso em mente, o mercado imobiliário é um dos melhores para se investir, apresentando inúmeros benefícios.

  • Procura: independente da situação econômica, as pessoas precisam sempre de moradia. Mesmo em tempos de crise, ter onde morar é uma necessidade essencial, portanto, sempre há uma demanda.
  • Rentabilidade: é um mercado com boa rentabilidade, tendo um bom potencial de lucro, principalmente quando se trata de imóveis localizados em regiões que estão valorizando. Além disso, o aluguel é uma excelente fonte de renda contínua e a longo prazo.
  • Segurança: como já falamos anteriormente, o mercado imobiliário possui uma maior segurança em comparação a outros investimentos, pois tem uma boa estabilidade.

Tipos de investimentos imobiliários

Pensando nisso, listamos a seguir os tipos de investimentos imobiliários disponíveis para você conhecer e entender qual se adequa melhor ao seu perfil e é mais vantajoso para você. Confira:

1. Fundos de Investimento Imobiliário ou FIIs

Os Fundos de Investimento Imobiliário, mais conhecidos apenas como FII, são uma forma de investir em imóveis sem a necessidade de adquirir um imóvel. Nesse tipo de investimento, cada investidor adquire um FII na Bolsa de Valores e tem, assim, uma parcela do empreendimento escolhido, também chamada de cotas, da qual recebe proventos e dividendos. Algumas vantagens desse tipo de investimento é que você não necessita de um grande valor para iniciar e tem uma alta liquidez, pois a venda de ativos ocorre rapidamente. 

E, dentro dos FIIs, existem diversos tipos que você pode optar por investir. Veja quais são na sequência:

I. Fundos de Tijolo

Os Fundos de Tijolo são investimentos em imóveis já existentes. Eles propiciam uma renda referente a aluguel ou venda. Além disso, nessa modalidade o investidor pode acompanhar o portfólio do fundo para ver o preço das cotas e a valorização do imóvel. Conheça os tipos de Fundos de Tijolo existentes:

 Fundos de Renda de Shoppings

Os Fundos Imobiliários de Shoppings são um dos FIIs mais comuns. Nele, o cotista recebe uma renda a partir dos aluguéis das lojas do shopping escolhido. O valor investido aqui é usado para comprar Shopping Centers ou grandes empreendimentos comerciais.

 Fundos de Renda de Lajes Corporativas

Os Fundos de Lajes Corporativas também geram renda através de aluguel. Porém, aqui são imóveis amplos, com uma grande infraestrutura, para locação empresarial e corporativa.

Fundos Imobiliários de Galpões Logísticos

O Fundo Imobiliário de Galpões Logísticos basicamente é um investimento em imóveis para operações logísticas, como centros de distribuição de encomendas. Esses locais, geralmente, são voltados para o estoque de produtos. Aqui o investidor também ganha com o aluguel.

Fundos Imobiliários de Hotéis e Flats

Os Fundos de Hotéis são, como diz o nome, um investimento na indústria hoteleira. Nessa modalidade o cotista pode receber pelo aluguel de quartos ou pela comercialização de unidades hoteleiras (flats), dependendo do FII escolhido.

Fundos Imobiliários de Imóveis Residenciais

Assim como os FIIs de Hotéis, os de Imóveis Residenciais também têm rendimento a partir da locação, porém de imóveis residenciais com inquilinos que são pessoas físicas.

Fundos Imobiliários Educacionais

Os Fundos Imobiliários Educacionais são investimentos destinados ao setor da educação. Nele, o cotista basicamente coloca capital em imóveis locados para escolas, faculdades e instituições de ensino em geral. Ou seja, os ganhos dessa categoria também são provenientes de aluguel.

Fundos Imobiliários de Hospitais

Os FIIs de Hospitais são voltados para hospitais ou proprietários de imóveis locados para operadoras de plano de saúde ou alugados para hospitais. Nessa categoria os contratos são mais longos, podendo atingir 20 anos. E, por serem contratos de locação duradouros, esse é um FII com um rendimento de baixa oscilação.

Fundos de Agências Bancárias

Os Fundos de Agências Bancárias são específicos da aquisição e adaptação de imóveis voltados à bancos. Os rendimentos também são por meio de aluguel e da valorização das cotas durante o período de investimento.

II. Fundos de Papel

Já nos Fundos de Papel, o investidor está apostando em ativos financeiros do mercado imobiliário. Aqui os ganhos vêm do pagamento de juros e não são influenciados pela valorização. Dentro dos Fundos de Papel, existem vários tipos de FIIs, com objetivos diferentes para obter renda. Entenda:

Fundos de Desenvolvimento Imobiliário

Os Fundos de Desenvolvimento Imobiliário são investimentos em projetos imobiliários. Ou seja, é um investimento em terrenos para construir e lucrar com a venda posteriormente.

Fundos de Compra e Venda de Imóveis

Esse é um Fundo com um risco um pouco maior, pois ele envolve diversas transações e depende do cenário econômico. Basicamente, nos FIIs de Compra e Venda o objetivo é adquirir imóveis a um preço baixo e aguardar a alta do mercado para vender por mais.

Fundos de Recebíveis Imobiliários

Os Fundos Recebíveis são compostos por um portfólio do setor imobiliário. Nele são negociados majoritariamente títulos mobiliários, que devem representar pelo menos dois terços do patrimônio desse fundo. Títulos ou Valores Mobiliários são gerados por empresas que desejam captar recursos, como ações, debêntures e quotas de fundos de investimento em renda variável.

III. Fundos Híbridos (Papel e Tijolo)

Os Fundos Híbridos mesclam diferentes categorias de fundos, permitindo investir em imóveis de vários setores e cotas de outros fundos.

Fundos de Varejo

O Fundo do Varejo engloba investimentos em imóveis que abrigam lojas, unidades comerciais, shoppings, terrenos, galpões, entre outros. Esse é um FII híbrido, pois pode ser voltado para imóveis já existentes ou não.

Fundos de Fundos

Os Fundos de Fundos, por mais redundante que possam soar, são isso mesmo: FIIs que investem em outros fundos imobiliários. Eles são criados para diferentes perfis de risco, com uma carteira variada com valores menores do que custariam sendo adquiridos diretamente, pois aqui você adquire um conjunto de FIIs, ao invés de comprar cada cota individualmente.

2. Crowdfunding imobiliário

O Crowdfunding Imobiliário é um financiamento coletivo de um empreendimento ou projeto imobiliário. Nesse modelo os investidores têm um ganho único, pois dão o recurso financeiro e recebem a remuneração ao fim do prazo determinado.

3. Títulos de Crédito Imobiliário

Os Títulos Imobiliários são emitidos por bancos ou securitizadoras para investidores financiarem projetos imobiliários ou para que recebam pelo crédito de empreendimentos desse mercado.

4. Letra de Crédito Imobiliário ou LCI

A Letra de Crédito Imobiliário é um investimento de renda fixa para compra ou financiamento de imóvel. Ou seja, nessa modalidade, o investidor recebe pelo empréstimo de dinheiro e já sabe, no momento da aplicação, o rendimento que terá da LCI.

5. Compra

Embora os FIIs e outras formas de investimento imobiliário possam ser muito rentáveis, a forma mais conhecida e também uma das mais seguras para investir em imóveis é através da aquisição de um. Seja para venda, locação ou até mesmo para uso próprio, esse formato de investimento tem diversas vantagens.

I. Compra para locação

A compra para locação é uma das formas mais vantajosas e duradouras de ter uma fonte de renda extra – ou principal – com o mercado imobiliário. Ao alugar um imóvel para um inquilino, você deixa de arcar com os custos de um imóvel parado e consegue o retorno sobre o seu investimento nele em médio a longo prazo. Muitas vezes, as locações duram anos e são uma renda praticamente garantida. Escolhendo com uma imobiliária experiente, você ainda tem a segurança nas negociações e pode contar com uma equipe preparada para locar seu imóvel rapidamente em caso de vacância. Além disso, caso precise, você pode no futuro decidir ter seu imóvel novamente para morar ou até vender.

II. Compra para venda

Falando nisso, essa é outra forma de investir no mercado imobiliário: vendendo um imóvel. Aqui também é importante contar com o auxílio de corretores de uma imobiliária confiável e competente, afinal, estamos falando de valores expressivos. Uma forma de lucrar com a compra e venda, é adquirir um imóvel em período de baixa de preços e vendê-lo quando estiver em alta, ou, investir em melhorias que agreguem ao valor para que ele valha mais de quando você comprou.

Compra para uso próprio: é investimento imobiliário?

Sim! Quando você compra um imóvel para você e sua família, esse também é um tipo de investimento imobiliário. Afinal, você está adquirindo um patrimônio que, embora seja para seu próprio uso, traz diversos benefícios, como não precisar mais pagar aluguel. E, se um dia você se mudar, seu imóvel pode render através da locação ou lucrar pela venda.

Onde investir: como escolher

Escolher onde investir pode parecer uma tarefa difícil, mas, conhecendo os tipos de investimentos imobiliários disponíveis fica mais fácil tomar uma decisão consciente. Ao pensar em qual modalidade de investimento é ideal para você, leve em conta em quanto tempo você deseja ter seu retorno, quanto tem para investir e se você prefere fazer investimentos de baixo ou alto risco. Para investir em FIIs, Títulos de Crédito Imobiliário ou LCI, busque corretoras, bancos ou especialistas em investimentos para te auxiliar na indicação do melhor caminho. Já para comprar um imóvel, seja para locação ou para venda, é imprescindível contar com uma imobiliária que tenha experiência de mercado, seja conhecida, tenha boas referências, saiba fazer avaliações de imóveis e tenha profissionais preparados para fazer negociações.

Como investir em imóveis em Itapetininga

Se você está pensando em como investir em imóveis aqui em Itapetininga e região, conte com a Franciosi! Temos quase 40 anos de mercado, conhecemos a cidade e seus entornos e seguimos uma política de ética profissional focada nos nossos clientes, buscando sempre oferecer os melhores negócios e atendimento. Ficou interessado ou interessada? Entre em contato que nossos especialistas irão te ajudar.

Se você quer comprar um imóvel, leia também: Quais são os tipos de financiamento imobiliário e como escolher

Leave a Reply

Your email address will not be published.